PEROBA DESMENTE ADVOGADO E MOSTRA QUE SÍLVIO CADEMARTORI NETO TENTOU TRANSFERIR UM MILHÃO E SEISCENTOS MIL PARA OUTRA CONTA EM CANTANHEDE.

abril 04, 2022 0


Na sessão da segunda-feira (28), o presidente da Câmara de Vereadores de Cantanhede, Edmilson Peroba (PDT), trouxe ao conhecimento público mais duas revelações sobre o roubo de mais de 18 milhões de reais do precatório do Fundeb de Cantanhede. As evidências mostram que toda a arquitetura da trama está com os dias contados. “A Casa Vai Cair”.
# Mentira Tem Pernas Curtas, Negras e Brancas I.
- A primeira revelação é sobre qual procuração daria poderes para o advogado, SÍLVIO CADEMARTORI NETO fazer o saque do dinheiro. O processo teve três procurações.

A primeira foi assinada pelo ex-prefeito, Mundinho em 14 de junho de 2005 e as outras duas assinadas pelo prefeito, José Martinho dos Santos Barros em 11 de julho de 2013 e em 26 de maio de 2015.
Em reunião com os professores, no dia 22 de março deste ano, o advogado da prefeitura, Jefferson França afirmou que o advogado SÍLVIO CADEMARTORI NETO teria feito o saque com a procuração dada pelo ex-prefeito, Mundinho. Edmilson Peroba desmentiu o advogado da prefeitura exibindo os documentos.

Na verdade, a procuração de 2005 (veja imagem) do ex-prefeito, Mundinho foi dada à CNM (Confederação Nacional dos Municípios), para a instituição representar Cantanhede no processo e não dava poderes de saque.

No dia 9 de março de 2006, a CNM faz um substabelecimento em nome dos advogados SÍLVIO CADEMARTORI NETO (OAB/RS 21.214), LUIZ PEDRO LEITE (OAB/RS 8.059) e PATRÍCIA SFAIR (OAB/RS 24.135).

A terceira procuração, dada pelo prefeito, José Martinho dos Santos Barros, em 26 de maio de 2015 aos advogados, SÍLVIO CADEMARTORI NETO (OAB/RS 21.214) e MÁRCIO ZIULKOSKI (OAB/DF 41.281), que é parente do presidente da CNM, Paulo Ziulkoski é que diz: "...sacar e levantar, junto a qualquer agência bancária, especialmente junto à Caixa Econômica Federal e ao banco do Brasil....." 


# Mentira Tem Pernas Curtas, Negras Brancas II.
- Em 14 de dezembro de 2021, o advogado, Jefferson França entra com um pedido de Tutela Antecipada em Caráter Antecedente à Comarca de Cantanhede solicitando o bloqueio das contas dos envolvidos. O pedido de Tutela foi negado pela juíza, Dra. Jaqueline Rodrigues da Cunha, que é da 1º Vara da Comarca de Itapecuru-Mirim e estava respondendo pelo juiz titular da Comarca de Cantanhede. No argumento, o advogado diz que a prefeitura somente ficou sabendo do roubo de fevereiro de 2021 no dia 8 de dezembro de 2021, ou seja, somente nove meses depois é que a prefeitura ficou sabendo de tudo.
- Advogado não tem Bola de Cristal.
O Presidente da Câmara de Vereadores, Edmilson Peroba exibiu extratos de saque e transferências que derrubam esse argumento fajuto e mentiroso da assessoria jurídica da prefeitura de Cantanhede.
O presidente, Edmilson Peroba questionou um fato no mínimo curioso. Se o município de Cantanhede só veio tomar conhecimento do roubo em dezembro de 2021, como pode o advogado SILVIO CADEMARTORI NETO saber o número da conta da prefeitura para a devolução ilegal de mais de 10 milhões de reais e fazer outra tentativa de transferência para outra conta? Seria o advogado além de laranja, uma espécie de Mãe Dináh? 
 
# Mentira Tem Pernas Curtas, Negras e Brancas III.
- O presidente da casa legislativa, também levanta outro argumento que ajuda a derrubar a mentira sobre o roubo e provoca mais uma fraude na atual administração. Pois o portal da prefeitura chegou a publicar duas transferências com o valor de R$ 10.657.310,00 e depois retirou uma das transferências. Para tentar esconder o esquema de corrupção, a prefeitura publicou que o dinheiro teria sido uma transferência do governo federal, por meio do CNPJ XX.X94.692/0001-08 (veja imagem).
- Em 02 de fevereiro de 2022, o advogado, Jefferson França recorreu ao TJ/MA com um Agravo de Instrumento contra a decisão da magistrada e aguarda decisão. 
# Entenda a Cronologia do Maior Roubo da História de Cantanhede.
- Em 26 de maio de 2015, o prefeito José Martinho dos Santos Barros passa uma procuração ao advogado SÍLVIO CADEMARTORI NETO com o poder para sacar o dinheiro. 
- Em 29 de junho de 2020, por decisão do TRF1/Brasília/DF, a União depositada na conta judicial Nº 5142150056, em nome da Prefeitura Municipal de Cantanhede (CNPJ: 06.156.160/0001-00), na CEF (Caixa Econômica Federal), o valor de R$ 18.528.446,51 (dezoito milhões, quinhentos e vinte e oito mil, quatrocentos e quarenta e seis reais e cinquenta e um centavos). Assim, sendo, antes do saque feito pelo advogado, SÍLVIO CADEMARTORI NETO, o tempo fez o dinheiro render e passou para a quantia de R$ 18.698.583,85 (dezoito milhões, seiscentos e noventa e oito mil, quinhentos e oitenta e três reais e oitenta e cinco centavos), ou seja, um aumento de R$ 170.137,34 (cento e setenta mil, cento e trinta e sete reais e trinta e quatro centavos).
- Em 12 de janeiro de 2021, o advogado, SÍLVIO CADEMARTORI NETO solicita ao Juiz da 9ª Vara Federa/TRF1/Brasília/DF o desbloqueio do dinheiro, com base na procuração dada pelo prefeito, José Martinho dos Santos Barros em 26 de maio de 2015.
- Em 30 de janeiro de 2021, os valores foram desbloqueados por determinação da juíza, Maria Cândida Carvalho Monteiro de Almeida sem necessidade alvará.
Na sexta-feira, dia 19 de fevereiro de 2021, de posse da procuração dada pelo prefeito, José Martinho dos Santos Barros, o advogado, SÍLVIO CADEMARTORI NETO vai à Agência Nº 0975, da CEF, no prédio da Justiça Federal em Brasília/DF 

e realiza o saque na “boca do caixa” de R$ 18.698.583,85. A operação aconteceu no terminal 1101, às 16h24 (veja imagem). No mesmo dia, no mesmo terminal e às 16h32, SÍLVIO CADEMARTORI NETO faz o primeiro depósito no valor de R$ 14.618.003,85, para conta Nº 00036263-1, AG: 0975 – CEF, ou seja, a mesma agência do saque, em nome de MARTA BERTOLOTTO CADEMARTORI, que é sua mulher. O segundo depósito no valor de R$ 2.520.580,00 foi feito para a conta Nº 00021115-0, na mesma agência do saque, em nome do advogado, MÁRCIO ZIULKOSKI, que é sócio de SÍLVIO CADEMARTORI NETO. O terceiro depósito no valor de R$ 1.200.000,00 foi feito para a conta Nº 00000896-4, da Agência Nº 4657, na cidade de Trindade/GO (veja foto), em nome da empresa JACOB GESTÃO EMPRESARIAL EIRLI, de propriedade de BRUNO JACOB SILVA (CNP: 33.525.355/0001-53), com sede na Avenida Elizabeth Marques, 1743, Quadra 45, Lote 19, Subsolo 01, Sala 410, Setor Maysa, CEP: 75380-307, Trindade/GO.

No dia 18 de março de 2020, a empresa Jacob Gestão foi vendida para ASSIS COMÉRCIO ALIMENTÍCIOS EIRELI, que tem como dona, KAMYLLA ASSIS RODRIGUES LOPES e que manteve o mesmo CNPJ. Hoje, no endereço funciona o supermercado SMART MAYSA, que pertence a franquia de supermercados da REDE SMART, com sede em Uberlândia/MG e que faz parte do grupo Martins. No mínimo, mais duas empresas podem estar envolvidas no esquema de troca de dono para dificultar o rastreio do dinheiro.
Um outro fato alertado pelo presidente da Câmara de Cantanhede é que entre o saque e os três depósitos, a quantia de R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) tomou “Doril”. O dinheiro não contabilizado no esquema dos laranjas pode ter circulado nas mãos dos envolvidos.

No dia 25 de fevereiro de 2021, o advogado SÍLVIO CADEMARTORI NETO, volta à agência da CEF 0975 (Prédio da Justiça Federa/Brasília/DF) e faz um depósito em dinheiro no valor de R$ 12.356.000,00, na conta Nº 000.830.030.254-7 de sua titularidade. No mesmo dia, SÍLVIO CADEMARTORI NETO faz duas operações chamadas de TDE para prefeitura de Cantanhede/MA.

O primeiro TED foi feito no terminal 8211, às 16h17, da conta Nº 000.830.030.254-7 (Ag: 0975/CEF/prédio da Justiça Federal/Brasília/DF) para conta Fundef da prefeitura de Cantanhede/MA, AG: 1734-5 - Conta: 23759-0, no valor de R$ 10.657.310,00 (veja imagem).
O segundo TED foi feito no terminal 8211, às 16h44, da conta Nº 000.830.030.254-7 (Ag: 0975/CEF/prédio da Justiça Federal/Brasília/DF) para conta Fundef/Precatório da prefeitura de Cantanhede/MA, AG: 1734-5 - Conta: 24849-5, no valor de R$ 1.698.640,00. Mas por algum motivo o segundo TED foi devolvido para conta do remetente.


Devido a devolução do segundo TED, a conta do advogado, SÍLVIO CADEMARTORI NETO fica com o valor de R$ 1.701.219,01 (veja imagem).
No dia 24 de dezembro de 2021, a CEF (Caixa Econômica Federal), através do serviço SAC CAIXA informou ao advogado, Jefferson França, por e-mail, que os valores foram levantados em 19 de fevereiro de 2021, por procuradores devidamente identificados à época.
O presidente da Câmara de Vereadores de Cantanhede, Edmilson Peroba disse que nada o calará diante do maior roubo da história de Cantanhede e que não faltará esforço para novas denúncias aos órgãos competentes e até mesmo a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para esclarecer todos os fatos e solicitar a punição dos envolvidos.
 
 
 
 
JORNALISTA:JOSINALDO SOARES 
REGISTRO:0001662/MA 

0 Comentarios "PEROBA DESMENTE ADVOGADO E MOSTRA QUE SÍLVIO CADEMARTORI NETO TENTOU TRANSFERIR UM MILHÃO E SEISCENTOS MIL PARA OUTRA CONTA EM CANTANHEDE."