PISTOLAGEM:MAIS UM PAI DE FAMÍLIA QUILOMBOLA EXECUTADO NO MARANHÃO E AS AUTORIDADES COMPETENTES FAZ VISTA GROSSA DIANTE DOS CASOS NO MARANHÃO

maio 01, 2022 0
Os conflitos agrários no Maranhão fazem mais uma vítima neste dia 29 de abril: a liderança quilombola, Edvaldo Pereira Rocha, do Quilombo Jacarezinho em São João do Soter, foi executado por dois pistoleiros, sendo atingido por 8 tiros. 

São João do Soter, há aproximadamente 420 km de São Luís, fica na região leste maranhense, próximo a cidade de Caxias. As terras do quilombo Jacarezinho vem sofrendo há muitos anos ataques de empresas do agronegócio e latifundiários, apesar de ter o certificado de Quilombola da Fundação Palmares e processo de regularização fundiária no INCRA desde 2006.  

A região faz parte do famigerado corredor MATOPIBA, nova fronteira agrícola que conta com total apoio dos governos federal e estadual e que está avançando sobre comunidades tradicionais no interior do Maranhão. 

O Maranhão foi cenário, nos últimos anos, de diversos assassinatos de lavradores, especialmente na região da Baixada com 5 mortes. Destes, nenhum mandante ou executor foi julgado ou preso. 

O Governo do Maranhão, pelo seu ex-governador Flávio Dino, e o atual, Carlos Brandão, ambos do PSB, tem forte apoio do agronegócio e nenhum esforço tem depreendido para resolver os conflitos agrários que já geraram tanta violência. Ao contrário, o ITERMA, através de sua política de emissão de títulos de terra aos latifundiários tem jogado as comunidades em verdadeiros campos de guerra. 

A luta e morte de Edvaldo não serão vãs. 
Exigimos responsabilização do Estado diante da omissão no combate a essas práticas criminosas, que assuma posição em defesa das comunidades tradicionais contra os ataques do latifúndio e agronegócio, esclareça todos os assassinatos dos lavradores.

JORNALISTA:JOSINALDO SOARES 
REGISTRO:0001662/MA
FOTO:Agência Tambor
FONTE:REDES E FÓRUNS DA CIDADANIA 

0 Comentarios "PISTOLAGEM:MAIS UM PAI DE FAMÍLIA QUILOMBOLA EXECUTADO NO MARANHÃO E AS AUTORIDADES COMPETENTES FAZ VISTA GROSSA DIANTE DOS CASOS NO MARANHÃO "